terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Dançar o Natal


Marcela Benvegnu

Já é uma tradição. Há 24 anos, no mês de dezembro, o Cisne Negro Cia. de Dança, de São Paulo — umas das mais consagradas companhias de dança do Estado — remonta o mais tradicional dos balés: “O Quebra Nozes”, de Marius Petipa e Lev Ivanov, com música de Pietr Ilyich Tchaikovsky. A montagem estréia no próximo dia 13, às 21h, no Teatro Alfa, em São Paulo e pode ser vista pelo público até o dia 20 de dezembro. O trabalho conta com o elenco fixo do Cisne Negro Cia. de Dança, bailarinos contratados e alunos do Estúdio de Ballet Cisne Negro com destaque para Hernan Piquin — solista convidado do Teatro Colón e primeiro bailarino do Ballet Argentino de Julio Bocca— ; Vladimir Condereche — bailarino e coreógrafo radicado nos Estados Unidos — e Denise Siqueira, solista da Cisne Negro Cia. de Dança. Encenado em dois atos, o balé conta a fantasia de Clara, uma menina que na noite de Natal ganha muitos presentes, mas se encanta de uma maneira especial por um deles, um boneco quebra-nozes. Quando todos vão dormir, Clara vai à sala para brincar com seu novo presente adormece e entra no mundo da fantasia. Os brinquedos ganham vida, dançam, lutam, viajam para O Reino das Neves e Reino dos Doces, onde Clara e seu príncipe são homenageados com danças típicas de vários países e com o pas-de-deux da Fada Açucarada. O espetáculo conta com direção artística de Hulda Bittencourt e direção de ensaios de Dany Bittencourt

A COMPANHIA — Considerada uma das melhores companhias contemporâneas do país, a Cisne Negro nasceu de uma circunstância especial: sua diretora artística, Hulda Bittencourt, agregou as alunas do já famoso Estúdio de Ballet Cisne Negro com alguns atletas da Faculdade de Educação Física da Universidade de São Paulo. A aproximação desses dois universos deu ao grupo sua principal característica: uma dança espontânea, energética, viril e de grande qualidade técnica e artística. O grupo já trabalhou com coreógrafos importantes, entre eles: Vasco Wellencamp (Portugal), Gigi Caciuleanu, Michael Bugdahn e Patrick Delcroix (França), Janet Smith e Mark Baldwin (Inglaterra), Ana Maria Mondini, Dany Bittencourt, Denise Namura, Tíndaro Silvano, Mário Nascimento e Rui Moreira (Brasil), Júlio Lopes e Luis Arrieta (Argentina), Victor Navarro (Espanha) e Itzik Galili (Israel). Mais informações: cisnenegro.com.br

Crédito: Reginaldo Azevedo

Nenhum comentário: