terça-feira, 13 de novembro de 2007

Tão perto de si


Marcela Benvegnu

O nome de Héctor Bohamia talvez não seja tão conhecido em terras tupiniquins, mas quando sabe-se que ele ingressou no mundo do teatro e da dança no final dos anos 80, quando Pina Bausch o convidou para integrar sua Tanztheater de Wuppertal, a apresentação não torna-se tão necessária. Bohamia em turnê pelo país, apresenta hoje, às 20h, no Teatro Municipal Manoel Lyra, em Santa Barbara D’ Oeste sua mais recente concepção coreográfica intitulada “Estado de Liberdade”.
Bohamia, que é argentino, mas está radicado na Alemanha há anos, revela em “Estado de Liberdade”, sua atual condição psicológica, livre de qualquer amarra para dançar e criar. A coreografia é composta por 14 peças executadas num cenário forrado por centenas de velas e que são compreendidas em um percurso musical diferenciado. O bailarino transita desde a “Missa Solemnis em Ré Maior op. 123”, de Beethoven; passa pelas canções de cabaré, como “Berlin Songs Tanz”, proibida na Alemanha nazista; às vozes justapostas de Carlos Gardel e Caetano Veloso; à melodia de Philippe Meilleür e o misticismo do “Réquiem”, do alemão de Johannes Brahms.Segundo o jornal alemão “Die Zeit”, a arte de Bohamia “tem o efeito de um punhal congelado apoiado sobre a pele quente”.
O espetáculo já foi apresentado em Tóquio, Cairo, Londres, Paris, Quebec, Buenos Aires, Barcelona, Bruxelas, Toulouse, México, Jerusalém, Alemanha, Buenos Aires e outros países. A apresentação de hoje é única em Santa Bárbara D’Oeste.

PELO MUNDO — Além de ter sido bailarino da companhia de Pina Bausch, Bohamia integrou o Tango Argentino, em Nova York, no período em que cumpria sua bolsa de estudos na Juilliard School Dance of Music. Viajou pelo mundo com seus trabalhos solos e trabalhou para diversas óperas como as de Sidney, Roma, Dresden, Hannover, Chicago, Ottawa, São Francisco, Filadélfia, entre outras. Em 1997 estreou “Aufstieg ünd Fall der Stadt Mahogonny”, de Kut Weill e Bertolt Brecht, no consagrado Berlin Ensemble.

Crédito: Michele Saraiva

Nenhum comentário: