segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

No aquecimento

Crédito: Agência Espetaculum
Legenda: ‘Alice’, espetáculo apresentado pelo grupo Gaia no ano passado, em Joinville

Marcela Benvegnu

O mês de julho ainda parece estar longe, para aqueles que esperam fevereiro chegar para curtir o Carnaval. Porém, os bailarinos interessados em participar das mostras competitivas do 27º Festival de Dança de Joinville, que será realizado de 15 a 25 de julho, em Joinville, já precisam calçar as sapatilhas. Sim, porque o envio de material e o cadastro de projetos já começou, e como todo mundo sabe, um trabalho mal ensaiado, sem proposta, ou mesmo fora dos padrões, não é aprovado para o evento.
Na Mostra de Dança Contemporânea podem participar companhias profissionais de dança de todo o país ou do exterior, com trabalhos inéditos, ou não. A mostra também tem o objetivo de valorizar e difundir trabalhos de artistas, grupos e companhias profissionais de dança, enfatizando a diversidade de linguagens e perspectivas de criação e pesquisa na produção contemporânea. A programação é composta por espetáculos e workshops destinados a coreógrafos e bailarinos inscritos nos demais eventos do festival. Porém, aqueles que quiserem enviar seus trabalhos, tem que correr. As inscrições terminam no dia 2 de fevereiro.
A escolha dos projetos que integrarão a mostra será realizada em fevereiro pelo Conselho Artístico do Festival, formado por Airton Tomazzoni (RS), Eliana Caminada (RJ), Sandra Meyer (SC) e Sueli Machado (MG), com a participação de jurados convidados.
¤
PALCO PRINCIPAL — A verdadeira vedete dos bailarinos que participam do Festival de Dança é o palco do Centreventos Cau Hansen, que recebe a mostra competitiva nos estilos do balé clássico de repertório, balé clássico, dança contemporânea, jazz dance, dança de rua, danças populares e sapateado. O regulamento para o envio do material dos grupos — e isso inclui o Festival Meia Ponta, para crianças — já está disponível no site do evento (festivaldedanca.com.br) e os grupos têm até 30 de março para preencher o formulário e encaminhar os trabalhos para a seleção. O documento oficial para a inscrição, seletiva e, depois, para o festival, é o RG ou o passaporte, no caso de bailarinos estrangeiros.
A principal novidade este ano é que os bailarinos poderão acompanhar cada etapa do processo de inscrição pela internet, o que permite corrigir a tempo eventuais problemas e evitar a desclassificação. Outro diferencial é que a partir deste ano, só serão aceitos trabalhos gravados em DVD. A orientação da coordenação do festival é que os responsáveis pelos grupos fiquem atentos às exigências do regulamento. Pequenos detalhes podem ser motivo de desclassificação do grupo.
Um fator importante é que as coreografias inscritas na mostra competitiva, ou no Festival Meia Ponta, também podem ser avaliadas para participar dos Palcos Abertos. Para isso, basta o responsável pelo grupo informar na ficha de inscrição que há esse interesse.

Um comentário:

Ude disse...

Má,
Feliz aniversário!!!! Sabe que por causa de ontem, esqueci de te cumprimentar hoje? Perdão, Marchela......
beijos queridona. Que Deus te faça cada dia mais especial!!!

Revista de Dança

Queridos amigos e seguidores do Tudo É Dança, Escrevo hoje para dividir com vocês todos, que dançam comigo aqui durante todos esses anos, ...