terça-feira, 4 de novembro de 2008

Moscow City Ballet no Brasil

Marcela Benvegnu

Fundado em 1988 por Victor Smirnov-Golovanov, coreógrafo e ex-primeiro bailarino do Ballet Bolshoi, com o objetivo principal de ser um dos baluartes do que considera uma das grandes heranças russas para a humanidade — a dança clássica — o Moscow City Ballet transformou-se, em apenas 18 anos, em uma das mais respeitadas companhias de dança do mundo. A trupe, que está no Brasil para uma turnê de clássicos de repertório, se apresenta em São Paulo, nos dias 3 e 4 de novembro, no Teatro Municipal de São Paulo, com “Cinderela”; e em Campinas, no dia 12 de novembro, no Centro de Convivência Cultural, com “O Quebra-Nozes”.

A companhia é fruto das reformas da Rússia pós-soviética e seu sucesso no exterior fez dela uma das que mais excursiona pelo mundo afora. Um detalhe importante, trata-se de uma empresa privada, que não recebe subsídios do governo. Smirnov-Golovanov considera o balé clássico como uma parte importante da herança nacional russa e quer levá-lo ao público mais amplo possível, especialmente à nova geração de jovens apaixonados pelo balé. Todas as produções do coreógrafo, assim como suas versões de antigos clássicos, compartilham de um estilo e idéias claramente definidos, mantendo sempre sua identidade coreográfica e estabelecendo altos padrões de apresentação.

A companhia conta com mais de 50 bailarinos. As primeiras bailarinas da companhia na turnê que vem ao Brasil são Gulmur Sarsenova, Maya Vishnyakova, Natalia Padalko e Valeria Guseva, e os bailarinos principais são Sergei Zolotarov e Talgat Kozhabaev.
¤
DIREÇÃO — Personalidade notável das artes na Ucrânia, Smirnov-Golovanov é natural de Moscou. Formou-se na famosa Escola Coreográfica e teve dentre seus professores nomes notáveis como Lavrovsky e Goleizovsky, assim como George Balanchine e Jerome Robbins. Posteriormente tornou-se solista do Balé Bolshoi, onde atuou por mais de 20 anos. Entre 1970 e 1989 foi mestre de balé principal do Teatro de Ópera e Balé de Odessa. Em 1988 formou o Teatro de Balé Clássico de Smirnov-Golovanov — o Balé da Cidade de Moscou —, com o objetivo de promover as idéias originais dos grandes coreógrafos do século 19.
¤
PARA VER — Moscow City Ballet. “Cinderela”. Dias 3 e 4 de novembro, no Teatro Municipal de São Paulo, às 21h. Os preços variam entre R$ 50 e R$ 150. “O Quebra-Nozes”, no Centro de Convivência Cultural, em Campinas, às 21h. Os valores do ingresso ainda serão definidos. Datas, locais, horários e valores foram enviados pelos organizadores. Mais informações mediamania.com.br.

Nenhum comentário:

Revista de Dança

Queridos amigos e seguidores do Tudo É Dança, Escrevo hoje para dividir com vocês todos, que dançam comigo aqui durante todos esses anos, ...