sexta-feira, 13 de março de 2009

Stacattosp estréia “Dispnéia 33 33 33”



Marcela Benvegnu

Depois de assistir ao espetáculo “Suíte Funk” em Piracicaba este final de semana e descobrir um pouco mais sobre as relações da dança contemporânea com outras esferas, que tal ir a São Paulo para assistir “Dispnéia 33 33 33”, de Fernando Machado, com Stacattosp Cia. de Dança, no Centro Cultural São Paulo? A montagem, que fica em cartaz no espaço até o dia 29 de março, às sextas e sábados, às 20h30, e aos domingos, às 19h30, dialoga dança contemporânea com poesia. A entrada é gratuita.
Em “Dispnéia 33 33 33”, as palavras podem ser bonitas, feias, cheias de signos, significantes ou significados, novas ou velhas, de acordo com a interpretação subjetiva do espectador. Poesia e dança numa métrica perfeita desenvolvida por movimentos executados de forma milimétrica. O escopo de fundo é, por derradeiro, um corpo fragilizado que criou poesia que inspirou a dança de outros corpos. É poesia mobilizando corpo, corpo gerando poesia-dança. A trilha sonora do espetáculo foi especialmente composta pelo músico Loop B, que recentemente compôs trilha para a Companhia de Dança de Diadema.
Fundada em 2001, por um grupo de mulheres formadas pela Fundação das Artes de São Caetano do Sul, a companhia se mudou para São Paulo em 2006, e a contar com a direção de Fernando Machado. O coreógrafo atuou como intérprete na Druw Cia. de Dança, Grupo Caleidos, Cia. de Danças de Diadema (de 1997 a 2008) — na qual foi também professor e coreógrafo — Raça Cia. de Dança, Watt’s Cia de Dança.
No elenco da obra estão Paula Sanchez, Aline Proetti, Maitê Molnar, Paula Sanchez, Silvia Martins e Vanessa Pinto. O espetáculo conta com a participação especial de Philippe Iwantschuk.
¤
COMPANHIA — Veículo de expressão artística de pesquisa em dança contemporânea, a Stacattosp Cia. de Dança desenvolve uma técnica particular e instaura projetos de pesquisa e de formação, sempre com o propósito de unir teoria e prática no desenvolvimento da dança buscando uma proposta estética própria e diversa.
¤
PARA VER — “Dispnéia 33 33 33”, de Fernando Machado, com a Stacattosp Cia. de Dança. Até dia 29 de março, no Centro Cultural São Paulo (rua Vergueiro, 1000), no Paraíso, em São Paulo. As apresentações acontecem às sextas e sábados, às 20h30, e aos domingos, às 19h30. Recomendado para maiores de 12 anos. A entrada é gratuita. Data, local e horário foram enviados pelos organizadores. Mais informações (11) 3397-4002.

4 comentários:

Blog de Ana Marly Jacobino disse...

Caríssima Marcela; estava muito emocionante a homenagem ao Maestro no teatro, também li e reli o Jornal de Piracicaba em que você, Rodrigo e Marcelo Rocha fizeram. Parabéns! Tributo + que merecido. Tenho contato com a Escola de música desde criança, cantei anos no coral, fui aluna da História da Música, meu filho foi aluno, meu marido, minha irmã. Nossa! Quanta história temos para contar.

Ana Marly de Oliveira Jacobino

carol lancelloti disse...

Olá! Estou adicionando vc ao meu blog de ballet adulto! Beijos

Maitê disse...

Olá...sou Maitê Molnar, bailarina da StacattoSP...
Gostaria de fazer uma correção sobre o Dispnéia 33 33 33: a coreografia é de Fernando Machado, também diretor da Cia. Não temos nenhuma relação com Juliana Moraes.
Obrigada e mais uma vez convido a todos pra assistir!!!

Maitê disse...

Olá...sou Maitê Molnar, bailarina da StacattoSP...
Gostaria de fazer uma correção sobre o Dispnéia 33 33 33: a coreografia é de Fernando Machado, também diretor da Cia. Não temos nenhuma relação com Juliana Moraes.
Obrigada e mais uma vez convido a todos pra assistir!!!

Revista de Dança

Queridos amigos e seguidores do Tudo É Dança, Escrevo hoje para dividir com vocês todos, que dançam comigo aqui durante todos esses anos, ...